Sabesp abraça movimento cultural que une arte urbana e sustentabilidade

A Companhia cedeu a ponte localizada na Marginal Pinheiros, logo após a ponte da Cidade Universitária, para uma intervenção artística do projeto "Graffiti pela Água". Objetivo é conscientizar a população sobre a importância dos cuidados com o meio ambiente.
InShot_20210615_151711264

No mês em que se comemora o Dia Mundial do Meio Ambiente (5 de junho), a Sabesp cedeu uma ponte, que abriga adutoras da Companhia, localizada na Marginal Pinheiros, logo após a ponte da Cidade Universitária, para ser pintada pelo projeto “Grafitti pela Água”. A iniciativa tem como objetivo conscientizar a população sobre a importância da preservação ambiental e sustentabilidade.  

O projeto é idealizado por Rodrigo Cordeiro, coordenador de importantes eventos sobre saneamento básico e preservação da água, em parceria com o artista urbano Gamão, responsável pelo projeto Grafitti contra enchente, realizado em Taboão da Serra e presidente do coletivo Raxa Kuka.

O trabalho na ponte da Sabesp já começou e pode ser acompanhado pelo Instagram do projeto @graffitipeloaagua. Esta intervenção é comandada pelo artista Rodrigo Dias, que lidera outros 16 artistas nesta empreitada. Serão 55 metros de extensão em uma cobertura de 1.200 m², tornando-se assim a primeira ponte completamente tomada por arte urbana. Os grafiteiros vão usar mil litros de tintas e 1.500 tubos de spray, tudo sustentável – à base de água. Além disso, 30 telas, com outras pinturas, serão espalhadas pela cidade de São Paulo.À Rádio Brasil Atual, em reportagem publicada em 4 de junho, Rodrigo Cordeiro explicou que o objetivo do projeto é “traduzir em imagens, em arte, tudo aquilo que técnicos e acadêmicos falam sobre o setor de recursos hídricos há tanto tempo. O aspecto técnico, é claro que informa, mas a sensibilização, o engajamento e pertencimento a gente só consegue através da arte”. 

Ainda, segundo Cordeiro, a parceria com a Sabesp prevê mais três trabalhos, em três respiradores – “estruturas que parecem chaminés” – entre a Ponte do Jaguaré e a Eusébio Matoso, todas na Marginal Pinheiros. Além disso, os idealizadores do projeto pretendem levar as ações para outras cidades do Brasil.

Confira as reportagens sobre a iniciativa nos portais Meio & Mensagem e Rede Brasil Atual.

* A foto acima ilustra como a ponte vai ficar após a intervenção artística.

Compartilhe
WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Email
Imprimir
Publicidade
Outras notícias

Cadastro

Cadastre-se e fique por dentro das novidades da Revista Saneas.