Radar ambiental

Energia solar: levantamento mostra crescimento  assinaturas em casas e empresas do Estado de SP

A quantidade de contratos para fornecimento de energia solar por assinatura no Estado de São Paulo cresceu mais de quatro vezes no primeiro semestre deste ano em comparação com o mesmo período em 2021. É o que mostra um levantamento realizado pela Sun Mobi, enertech especializada na geração remota de eletricidade limpa e renovável para cidades paulistas. De acordo com a pesquisa, a quantidade de energia entregue aos assinantes saltou 165 mil kilowatt/hora (kWh) para cerca de 700 mil kWh entre janeiro e junho de 2022.    

O serviço de assinatura de energia solar da Sun Mobi, que pode ser adquirido da mesma forma como é feito com a Internet e Tv a Cabo, é realizado pelas usinas fotovoltaicas da empresa localizadas nas cidades de Porto Feliz (SP) e Araçoiaba da Serra (SP) e que estão conectadas no sistema de distribuição da CPFL Piratininga, que atende 27 cidades do Interior de São Paulo e Baixada Santista (veja lista abaixo).
 
Segundo dados da Sun Mobi, a economia somente em bandeiras tarifárias para os assinantes da empresa foi de mais de R$ 180 mil de setembro de 2021 a abril de 2022. Além do alívio nos custos de operação, o crescimento do uso de energia solar por pequenos comércios reflete também o retorno mais eficiente e sustentável com o fim das restrições da pandemia. Esses estabelecimentos passaram a apostar em eficiência energética e inserção na “agenda verde” do chamado de ESG (pilar empresarial que traz como base o desenvolvimento de políticas de meio ambiente, sustentabilidade e governança).
 

Para mais informações,acesse aqui

Reciclagem: iniciativa coleta 2 toneladas de cápsulas de café

Duas toneladas de cápsulas de café usadas. Este foi o total de material coletado pelo programa de reciclagem lançado em maio do ano passado pela TerraCycle. A iniciativa é líder global em soluções ambientais de resíduos de alta complexidade. A ação foi realizada em parceria com a illycaffè. 

O programa de reciclagem de cápsulas de café visa o descarte correto deste resíduo e reduzir o impacto ambiental e o cuidado do planeta. Veja como funciona: após o consumo do café expresso, as cápsulas illy Iperespresso usadas são enviadas pelos Correios, de forma gratuita, pelos participantes, sem taxa de inscrição. O envio das remessas é pago pela illy. Para isso, basta se cadastrar no site do programa, gerar a etiqueta pré-paga e colar na caixa de envio.

A cada 1 kg de cápsulas illy Iperespresso coletadas, são gerados 300 pontos TerraCycle, que equivalem a R$ 3,00 e poderão ser revertidos em doações para uma instituição sem fins lucrativos ou escola pública indicada pelos participantes. 

Para saber mais, clique aqui.

Imagem: divulgação

Campanha “O Jatobá Refugiado” é premiada no Cannes Lions

A campanha ambiental brasileira “O Jatobá Refugiado” ganhou na última segunda-feira (20) o “Leão de Ouro” no Cannes Lions – Festival de criatividade, mais importante prêmio da publicidade mundial. Na peça publicitária, um jatobá de seis metros viaja da Amazônia à Brasília para pedir asilo à embaixada da Noruega, denunciando o desmatamento descontrolado e ilegal que ocorre na Amazônia. 

Encomendado pela ONG Climate Reality e produzido pela agência África para a Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib), “O Jatobá Refugiado” conquistou três prêmios: um Ouro, uma Prata e um Bronze na categoria Outdoor. A convite da agência África, a indígena Txai Suruí, do povo Paiter Suruí, subiu ao palco para receber o prêmio.  

A campanha convida para conhecer o site arvorerefugiada.com.br, no qual é possível assinar uma petição, direcionada ao Congresso Federal, para proibir o desmatamento na Amazônia por pelo menos cinco anos.

Fonte: Ciclo Vivo

Programa de desenvolvimento de iniciativas ambientais

O Instituto Neoenergia, em parceria com o Instituto Ekloos, está com inscrições abertas para a primeira edição do edital Impactô Verde, programa de aceleração social que oferece mentorias e a oportunidade de receber um incentivo de até R$ 100 mil.

Podem participar organizações da sociedade civil, grupos, coletivos e negócios sociais que trabalhem com preservação dos ecossistemas de montanhas e redução das mudanças climáticas, nos estados da Bahia, Rio Grande do Norte, Pernambuco, São Paulo, Pará e Mato Grosso. Interessados podem se inscrever até 7 de julho no site www.ekloos.org/impactoverde.

As iniciativas escolhidas serão contempladas com mentorias online durante o período de nove meses. Ao final do programa, as organizações serão avaliadas por uma banca de investimento, que distribuirá até R$ 100 mil em incentivos adicionais.

Fonte:Instituto Neo Energia

Cedae seleciona sete startups com inovações em saneamento

O Manancial, laboratório de inovação socioambiental da Cedae – Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro anunciou nesta semana as sete startups selecionadas no 1º Desafio – Manancial/Cedae. A iniciativa foi criada com o objetivo de selecionar soluções inovadoras e sustentáveis para o setor de saneamento e fornecer condições para o desenvolvimento acelerado dos projetos escolhidos, permitindo que tenham o maior alcance possível. 

A banca selecionou os sete projetos com maior potencial de evolução. Os grupos Ambimental/Unisuam, TecPiro e Ecoa desenvolverão alternativas para tratar resíduos sólidos; as startups Multiledgers e Innomaker vão criar estratégias para reduzir a emissão de gases de efeito estufa nos processos de operação da Cedae, a fim de contabilizar créditos de carbono; o Projeto Gaia viabilizará soluções inovadoras para o reflorestamento ambiental; e a VM9/Noah focará seu projeto na otimização do uso de insumos químicos. 

Os escolhidos terão 45 dias para apresentar suas propostas detalhadas à Cedae, abrangendo o cronograma de execução e investimento para implantação do produto mínimo viável (MVP), que poderá chegar até R$ 100 mil. 

Fonte: Cedae

Tecnologia de baixo custo despolui rios usando a corrente de água  

A empresa italiana Mold desenvolveu o “River Cleaning System”, um dispositivo flutuante capaz de limpar resíduos plásticos e oleosos dos rios usando somente o fluxo da água. A solução é uma barreira inteligente e modular que intercepta resíduos plásticos e oleosos em todos os cursos d’água, com impacto zero de energia e sem repercussões na flora e fauna locais.

O sistema foi patenteado e recebeu a certificação de sustentabilidade Friend of the Sea por respeitar o bem estar das espécies aquáticas. Testes mostraram que a tecnologia é capaz de coletar 85% de todos os resíduos. O River Cleaning System é capaz de se adaptar a qualquer curso de água, permite a passagem de barcos e é capaz de funcionar todos os dias de forma ininterrupta. 

Ancorado ao leito no fundo do rio, consiste numa série de bóias que giram em eixos movidos pelo fluxo natural do rio e flutuam em uma linha diagonal, com funis que direcionam o lixo para um ponto de coleta na margem, onde são coletados para reciclagem.

Fonte: Ciclo Vivo

SustenCOM 2022 da ECA-USP: bate-papo sobre água e desafios da comunicação organizacional

Na próxima terça-feira, dia 21 de junho, às 18h, a Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), por meio do Observatório de Comunicação, Responsabilidade Social e Sustentabilidade (SustenCOM 2022), realizará um bate-papo sobre a importância da água e os caminhos que devem ser percorridos pelas organizações a fim de contribuir para a construção de um novo cenário. 

O convidado para abordar o tema “Planeta água e os desafios da Comunicação Organizacional” é professor John Tatton, docente da FAAP (Fundação Armando Alvares Penteado) e integrante da Coordenação do Movimento Nacional ODS SP. Na ocasião, ele discutirá as demandas e oportunidades relacionadas aos recursos hídricos a partir de uma visão sistêmica e integrada de temas relacionados à água e à sustentabilidade.

As inscrições podem ser feitas neste link

Fabricante de móveis promove ação de para reflorestar nascente do rio da cidade de Tanabi/SP

O comitê ESG da empresa JB Bechara, que tem tradição familiar de um século na produção de móveis, realizou uma ação, no dia 31 de maio, para reflorestamento da nascente do rio Jatai, no município de Tanabi, interior de São Paulo.

Para o reflorestamento, o comitê fez uma parceria com a novomundo.com para a doação de mudas e com a escola municipal Antônio Soares para trabalhar a educação ambiental entre as crianças da região. 

Para o plantio das árvores foram convidadas 30 crianças que, no dia, também aprenderam sobre a importância de cuidar da natureza e os impactos que isso pode trazer para a sociedade como um todo. Foram plantadas cerca de 70 mudas de árvores nativas da região como cedro, aroeira, amendoim bravo, pau viola e pau-D’alho.

Devem passar pelo projeto cerca de 160 crianças, de 4 a 11 anos. Também está prevista, a criação de uma cartilha, para envio às escolas, com orientações sobre como cuidar do meio ambiente e também do rio da cidade.

Estágio em saneamento: BRK Ambiental abre inscrições

A BRK Ambiental acaba de lançar o Programa de Estágio 2022, com inscrições abertas até o dia 8 de abril. São oferecidas 100 vagas direcionadas a estudantes que estão cursando ou concluindo a graduação entre junho de 2023 e junho de 2024 para atuar em operações de saneamento em todo o Brasil.

 O objetivo é contribuir com a transformação do saneamento no país e tornar também a empresa mais diversa e inclusiva. Todas as fases da seleção são focadas na escolha de pessoas com tradições e vivências distintas, para que sejam agregados diversos pontos de vista em um mesmo ambiente.

As fases de avaliação e dinâmica serão feitas online. Para mais informações e inscrições, acesse aqui.

Educação ambiental e recuperação de nascentes

O Projeto Gente Cuidando das Águas, criado em 2018, já recuperou 86 nascentes e construiu mais de 58.055 metros de cercas de proteção das nascentes do Rio Santa Catarina, que é o principal curso d’água da cidade de Vazante (MG). Em 2021, foram desenvolvidas mais de 130 atividades temáticas relacionadas ao solo, hidrografia, fauna, flora, usos dos solos e patrimônio cultural, com mais de 19 proprietários rurais, 124 alunos e 14 professores. A área protegida ultrapassou a marca dos 213 hectares.

A iniciativa, que é desenvolvida pela empresa Nexa, realiza ações nas frentes de educação ambiental, mobilização socioambiental e recuperação de nascentes, e conta com a parceria do BNDES, a Secretaria de Educação de Vazante, Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater), Transforma.Aí, Refloreste e a ADVAZ (Agência para o desenvolvimento local, integrado, e sustentável de Vazante).

Dica de livro: “Economia Circular: debate global, aprendizado brasileiro”

Lançado em São Paulo, em 17 de fevereiro, na livraria Martins Fontes, o livro “Economia Circular: Debate Global, Aprendizado Brasileiro”, publicado pela Bambual Editora, defende que a adoção deste conceito, além de oferecer uma nova oportunidade de fomento econômico, remodela processos e produtos, evitando problemas que afetam a sociedade. O modelo também traça o caminho para um futuro mais sustentável.

Organizada por Beatriz Luz, fundadora da Exchange 4 Change Brasil e diretora do Hub de Economia Circular Brasil, a obra reúne artigos de 32 especialistas e explora 11 casos de negócios circulares desenvolvidos por empresas brasileiras. 

Mais informações aqui.

Manguezais da Amazônia

Iniciado em janeiro de 2021, com duração de dois anos, o Projeto Mangues da Amazônia, na zona costeira do Pará, superou as dificuldades da pandemia de covid-19 para acesso às comunidades tradicionais que habitam esse ecossistema costeiro, visando ao começo das ações educativas, sociais, culturais e ambientais de modo a cultivar um maior entendimento para a valorização da natureza bem conservada. A iniciativa é realizada pelo Instituto Peabiru e Associação Sarambuí, com patrocínio da Petrobras e apoio do Laboratório de Ecologia de Manguezal (LAMA), da Universidade Federal do Pará (UFPA).

As principais ações desenvolvidas no primeiro ano de atividades foram conhecer o território por meio de mapeamento e diagnósticos socioambientais, avançar nas pesquisas científicas, iniciar o processo de reflorestamento e sensibilizar as populações locais para a importância da conservação. O propósito é reflorestar 12 hectares de áreas degradadas nesse ecossistema em reservas extrativistas dos municípios paraenses de Bragança, Tracuateua e Augusto Corrêa, mobilizando direta e indiretamente cerca de 7,6 mil pessoas.

Moda e consumo consciente

Por meio da Uhnika, e-commerce de moda sustentável, a estilista Marina Ferraz vem trabalhando a missão de pesquisar e experimentar, dentro do processo produtivo, melhores condições de fabricação com menor impacto ambiental possível. É o que se pode ver na coleção “Jardim que se Aprecie”, que veio como um ponto de encontro entre o tradicional básico e as produções para o dia a dia, aliando como essencial a praticidade, o conforto e a sustentabilidade.

Todas as roupas têm sua produção de resíduo têxtil 100% destinada à reciclagem. Além disso, 100% do plástico utilizado em sua produção também é reciclado por meio da logística reversa.

Mais informações aqui.

Energia solar atinge 1 milhão de consumidores no Brasil

Segundo levantamento da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), o Brasil ultrapassou a marca de 1 milhão de unidades consumidoras com geração própria de energia a partir da fonte solar. Em número de unidades consumidoras que utilizam a geração própria de energia solar, os consumidores residenciais estão no topo da lista, representando 76,6% do total. Em seguida, aparecem consumidores dos setores de comércio e serviços (13,4%), produtores rurais (7,6%), indústrias (2,1%), poder público (0,3%) e outros tipos, como serviços públicos (0,03%) e iluminação pública (0,01%).

A geração própria de energia solar já está presente em 5.446 municípios e em todos os estados brasileiros. Entre os cinco municípios líderes estão Cuiabá (MT), Brasília (DF), Uberlândia (MG), Teresina (PI) e Fortaleza (CE), respectivamente. Em 2022, a perspectiva do setor é de avanço, impulsionado pelos preços crescentes de energia elétrica e pelos diversos benefícios que ela traz aos consumidores.

Década da Ciência Oceânica para o Desenvolvimento Sustentável

Para destacar a urgência na proteção do maior bioma do planeta, a ONU (Organização das Nações Unidas) instituiu que do ano de 2021 até 2030 será a Década das Nações Unidas da Ciência Oceânica para o Desenvolvimento Sustentável. O projeto tem foco no ODS 14 (Proteger a vida marinha) e em outros objetivos que estejam correlacionados.

A iniciativa é resultado de uma discussão que começou em 2016, quando as Nações Unidas chegaram à conclusão de que era urgente gerenciar com sustentabilidade as atividades oceânicas.

Segundo a ONU, a principal motivação é unir esforços de todos os setores relacionados ao mar para reverter o ciclo de declínio na saúde do oceano e criar melhores condições para concretizarmos o desenvolvimento sustentável. Para isso, estratégias de adaptação e decisões políticas baseadas na ciência são fundamentais. A Década é um processo inclusivo, participativo e global, que respeita as realidades locais para a construção de um futuro sustentável. No Brasil, o planejamento das ações é liderado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), representante científico da Comissão Oceanográfica Intergovernamental (COI), da Unesco.

Ocean Art 2021

Foram divulgados os vencedores da última edição do Concurso Fotografia Subaquática Ocean Art, que apresenta a extraordinária vida encontrada nos mares e oceanos do planeta. O prêmio existe há dez anos e é promovido pelo Guia de Fotografia Subaquática. Esta edição contou com uma premiação total no valor de 35 mil dólares.

O Ocean Art 2021 contou com a participação de fotógrafos de 81 países, divididos em 14 categorias, entre elas macro, grande angular, comportamento, retrato, conservação, arte e preto e branco. O grande vencedor foi o fotógrafo Luc Rooman, que pegou o exato momento em que peixes de água doce lutavam ferozmente. O flagrante aconteceu em Domein Muisbroek, perto de Antuérpia, na Bélgica.  

Veja as imagens vencedoras aqui.

Fonte: Conexão Planeta

Arte e sustentabilidade

A Ópera “As Bodas de Fígaro”, de Mozart, apresentada por alunos e professores do Festival Internacional FEMUSC, está sendo produzida com recicláveis e reaproveitamento da sobra de material doado pelas indústrias e comércios de Jaraguá do Sul (SC), somando mais de 500 quilos coletados. Os produtos são sobras da fabricação de chapéus e roupas, além de um tecido sintético de alta tecnologia oferecido por uma empresa fabricante de paraglider (equipamento de voo livre), que compõe todo o cenário da apresentação musical.

A ideia completa de sustentabilidade é do figurinista e cenógrafo do FEMUSC, Márcio Paloschi. Para compor os figurinos ele usa diversos tipos de materiais, como garrafas pet e PVC usados, e também aplica o chamado “upcycling” nas vestimentas dos artistas da ópera. A prática é conhecida pela criação de novos produtos sem desintegrar peças antigas. No caso de “As Bodas de Fígaro”, saias femininas de espetáculos anteriores se tornaram capas de vestidos das novas personagens.

Economia Circular: case brasileiro é destaque internacional

O rerrefino do óleo lubrificante usado e contaminado, o OLUC, é um grande exemplo prático da aplicação da economia circular na indústria. O óleo mineral presente na composição do lubrificante não se degrada durante o uso nas máquinas e motores, por isso é possível, por meio do processo de rerrefino, separar o óleo mineral contido no óleo lubrificante usado dos demais componentes, como água, aditivos degradados e outros tipos de óleo e combustíveis, recuperando-o incontáveis vezes. 

A logística reversa do OLUC, operada no Brasil pela Lwart Soluções Ambientais, compreende a cadeia de coleta e rerrefino do resíduo para produção de óleos básicos. O projeto foi destacado como um case de sucesso de economia circular no pavilhão Brasil-Glasgow na COP 26, realizado em outubro de 2021. Com um total de aproximadamente 468 milhões de litros de OLUC coletados e destinados corretamente em 2020, o Brasil é uma referência para o setor.

Redução na emissão de CO2 na atmosfera

A VLI – companhia de soluções logísticas, que integra ferrovias, portos e terminais – registrou, ao longo de 2021, a economia de 1,2 milhão de litros de diesel nas operações ferroviárias por meio da utilização do Fuelytics, ferramenta que viabiliza a redução no consumo a partir da priorização de ações operacionais indicadas por modelagem matemática.

Ao dispensar a queima deste volume de combustível, foi possível promover uma redução na emissão de gases na atmosfera equivalente a 3,57 mil toneladas de CO2. A ferramenta contribui diretamente para um importante escopo da agenda ESG da companhia, que é a redução de 15% na emissão de gases de efeito estufa por tonelada transportada até 2030.

Rio Innovation Week acontece até domingo (16) no Jockey Club Brasileiro

A Rio Innovation Week, que reúne grandes nomes do mercado de inovação com empreendedores, investidores, executivos, jovens profissionais do futuro e representantes do governo, começou nesta quinta-feira, 13 de janeiro, e vai até domingo (16), até às 22h. O encontro acontece no Jockey Club Brasileiro, no Rio de Janeiro/RJ.

A realização visa transformar a Cidade Maravilhosa em referência em inovação e empreendedorismo tecnológico, conectando setores e investidores, impulsionando negócios e gerando novas oportunidades.

O encontro terá mais de 500 palestras nos seus quatro dias de duração, com destaques para as participações do cofundador da Apple, Steve Wozniak, o presidente da Virgin, Richard Branson, e o prefeito de Miami, Francis Suarez. Além disso, Rio Innovation Week conta com mais de mil startups e 190 expositores. 

Para mais informações,acesse aqui.