Secretária Natália Resende fala sobre o saneamento em SP na abertura do 34º Encontro Técnico/Fenasan 2023

Autoridade falou sobre as novas perspectivas do setor e gestão de resíduos sólidos urbanos no estado, nesta terça (3).
DESTAQUE-NATALIA

Falar e praticar para promover o desenvolvimento sustentável no setor de saneamento e meio ambiente é a melhor forma de avançar nessas áreas tão imprescindíveis para o país e com muitas externalidades positivas que poderão ser vistas nestes três dias de eventos. A análise é de Natália Resende, secretária de Meio Ambiente, Infraestrutura e Logística do Estado de São Paulo, que representou o governo de São Paulo na solenidade de abertura do 34º Encontro Técnico AESabesp – Congresso Nacional de Saneamento e Meio Ambiente e a Feira Nacional de Saneamento e Meio Ambiente – Fenasan 2023, nesta terça-feira, 3 de outubro. 

A secretária abriu as palestras desta edição do maior evento de saneamento e meio Ambiente da América Latina, abordando o tema “As novas perspectivas do setor de saneamento, gestão de resíduos sólidos urbanos no estado de São Paulo”, no auditório do Expo Center Norte, em São Paulo, com as presenças dos organizadores, diversas autoridades e centenas de profissionais ligados ao setor.

Na ocasião, Natália pontuou a necessidade de integrar todos os atores que compõem a secretaria, visando promover o desenvolvimento sustentável. “Temos que falar, entender e ressaltar essa e outras questões, como a dos ODS, e, sobretudo, tem que praticar. Desta forma, vimos a necessidade de lançar o Integra Tietê, um programa que agrega todos esses atores que olham os 1.133 km do rio Tietê e coloca alguns pilares de atuação importantes para o Estado. Precisamos fazer mais conexão, mais tratamento e mais investimento e é por isso, que é importante um evento como esses, nas áreas de saneamento e resíduos, para conhecer as novidades e iniciativas que podem ajudar na resolução de várias problemas, como o desassoreamento, com uso da tecnologia e inovação, que também estão contemplados nos pilares desse programa”, destacou.

Trabalho em conjunto 

A secretária aproveitou para apresentar os pilares do programa fazendo menção ao papel do Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE) para a execução das obras e salientando que todos os esforços culminam com a sustentabilidade. “Já começamos esse programa e convido vocês a entrarem no nosso site para acompanhá-lo. Temos tentado dar muita transparência, muita governança para esses trabalhos e todos os participantes da cadeia tem nos ajudado muito a ver os gargalos da ponta. Criamos o site para ser transparente e mostrar para a sociedade as ações e metas, entre outras informações”, explicou.

Para Natália, todas essas medidas mostram ainda mais como saneamento é saúde e a partir do momento que são feitos os investimos nessas ações é possível ver a melhoria dos mananciais, a melhoria dos corpos d´água e do meio ambiente. “Na parte de saneamento a nossa preocupação foi entender os 645 municípios o que precisaria ser feito para melhorar e atingirmos as metas do Marco Legal. Por isso, sempre vamos falar de forma muito transparente, com muito diálogo e, portanto, é importante ter esse espaço para debater e dialogar. As críticas são sempre bem-vindas também”, salientou.

No âmbito do novo Marco Legal, Natália explicou sobre outros projetos, especialmente com a Sabesp, para trazer mais investimento e inserir mais pessoas para ampliar as ações atendendo mais municípios, como é o caso do Programa Universaliza. “Com mais sustentabilidade financeira a longo prazo neste projeto estamos falando de ter perenidade no saneamento do Estado e mais previsibilidade de investimento, com mais garantias para o investidor, por exemplo”, explicou. Segundo Natália, mais de 80 municípios já aderiram ao programa, ajudando no objetivo de alcançar as metas da universalização.

A secretária ressaltou que, no saneamento, não há como atuar sozinho. “Precisamos pensar em conjunto para conseguir avançar nessa pauta seja da universalização, da melhoria da infraestrutura, da construção de um portfólio robusto dos fornecedores, e da população, entre outros pontos importantes. É isso que o Estado de São Paulo vem fazendo e é isso que queremos fazer em conjunto com vocês de uma forma que visa o melhor para o saneamento e para a sociedade”, concluiu Natália.

Para mais informações sobre esta edição do 34º Encontro Técnico AESabesp/Fenasan 2023, que acontece integrada à Waste Expo Brasil, feira de resíduos sólidos, até quinta-feira (5), acesse fenasan.com.br.

Compartilhe
WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Email
Imprimir
Publicidade
Outras notícias

Cadastro

Cadastre-se e fique por dentro das novidades da Revista Saneas.