Radar ambiental

Arte alerta para crise climática

O artista mexicano Ruben Orozco criou uma intervenção hiper-realista no rio Nervión, na cidade de Bilbao, Espanha. A ideia é fazer um alerta sobre as alterações climáticas e colocar em discussão os efeitos que as ações do homem podem causar, de forma negativa, para a sustentabilidade e para o meio ambiente. A obra, que tem o nome de “Bihar”, é a figura de uma mulher que se afoga dentro do rio submergindo conforme a maré sobe. A ação integra uma campanha da Fundação BBK, braço filantrópico do banco espanhol Kutxabank, visando levantar um debate em torno das terríveis consequências para o mundo das atividades que vêm contribuindo para uma crise climática sem precedentes. O artista falou ao site espanhol Nius: “O objetivo é que as pessoas saibam que suas atitudes podem nos afundar ou nos fazer flutuar”.

Fonte:Um Só Planeta

Bagaço de maracujá

Resíduo normalmente descartado pela indústria do suco, o bagaço do maracujá acaba de entrar para o time dos cosméticos. Isso porque foram descobertos compostos bioativos cujas propriedades das aplicações são essenciais para a indústria do setor. Agora ele se transformou em matéria-prima para a fabricação de um produto antienvelhecimento para a pele, de forma sustentável e com atuação antioxidante testada e aprovada.

Com o apoio do programa PIPE (Pesquisa Inovação em Pequenas Empresas da FAPESP), a empresa Rubian Extratos criou uma miniemulsão que é a base do complexo antioxidante Rejuvenate. Os pesquisadores recombinaram os extratos presentes no bagaço e realizaram testes in vitro para identificar os marcadores de poder antioxidante e de inibição de enzimas que causam degradação do colágeno e da elasticidade da pele.

Fonte: Ciclo Vivo

Corante natural

Durante seu doutorado na Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA) da USP, Fernanda Thaís Vieira Rubio utilizou em sua pesquisa subprodutos do processamento de bebidas e da jabuticaba para a produção de corantes naturais encapsulados. Valendo-se de uma técnica já usada pela indústria, ela usou leveduras descartadas de cervejarias para encapsular e proteger pigmentos extraídos de sobras, cascas e sementes da produção de vinho e despolpamento da jabuticaba.

O produto obteve resultados positivos em testes para iogurte, apresentando acréscimo de proteínas, vitaminas e outros nutrientes. Segundo os pesquisadores, a levedura tem potencial para agregar compostos bioativos para produtos alimentícios, entre eles, derivados de carne e leite

Fonte: Ciclo Vivo

Moda sustentável na Semana de Paris

A famosa marca de roupas francesa Chlóe apresentou, na Semana de Moda de Paris, o que se pode chamar de “eco-chic”. Com os olhos voltados para o conceito de sustentabilidade na fabricação de suas peças, desde a chegada da diretora de criação Gabriela Hearts, a marca levou para o desfile uma coleção de vestidos com coletes em cores brilhantes feitos de crochê à mão, além de colares de conchas amarradas em tiras de tecidos das coleções anteriores. As bolsas foram criadas tricotando mais fios de tecido residual com alças de couro trançadas a mão. As peças produzidas por artesãos ganharam destaque nas lojas com o selo “Chlóe Craft”.

Os preços superelevados das peças da marca de alta costura vão impactar muito pouco no balanço ecológico da moda, uma vez que este segmento não é destinado para a grande massa de consumidores. Mesmo assim, a empresa começa a produzir alguns itens de forma sustentável, como roupas e forros de bolsas que foram trocados de algodão por linho, que emitem menos gases de efeito estufa e utilizam menos água na produção.

Fonte: Um Só Planeta

Projeto “Tampinhas de Amor”

Uma parceria entre o Instituto Amor Rosa, especializado no atendimento a adultos com câncer, e a ViaMobilidade, empresa responsável pela operação e manutenção da Linha 5 Lilás do metrô de São Paulo, instalou pontos de coleta de tampinhas de plástico nas estações: Santa Cruz, Hospital São Paulo, Chácara Klabin e AACD-Servidor. O objetivo da ação é vender as tampinhas arrecadadas para empresas de reciclagem e usar o dinheiro para comprar kits de higiene, material para curativos, cadeiras de roda, cama e colchão hospitalar.

Além do apoio para a Instituição Amor Rosa, a iniciativa visa conscientizar a população sobre a importância de reaproveitar o material que é 100% reciclável e um dos resíduos sólidos que mais demoram para se decompor, causando danos ao meio ambiente. Em breve serão instalados mais pontos de coleta de tampinhas de plástico em quatro estações da Linha 5 Lilás: Moema, Eucaliptos, Campo Belo e Brooklin.

Fonte: Pensamento verde

“Programa 1 milhão de Cisternas”

O cantor baiano Gilberto Gil regravou um grande sucesso dos anos 70 em apoio a uma causa nobre e importante: o “Programa 1 milhão de Cisternas”, criado pela Articulação do Semiárido (ASA). A canção linda, emocionante e triste ao mesmo tempo é de autoria de Dominguinhos e Anastácia e foi gravada por Gil, em 1977, para o seu álbum Refazenda. “Traga-me um copo de água, tenho sede, e essa sede pode me matar”, diz um trecho da música.

A iniciativa tem o objetivo de mostrar para todo o Brasil como é a situação das pessoas que vivem na região e fazer com que doem dinheiro para a campanha, que vai adquirir novas cisternas para as famílias de agricultores em um local onde sempre falta água. Para milhares de pessoas as cisternas que captam água da chuva são a única fonte para terem acesso à água para beber. Gilberto Gil irá doar os valores que arrecadar com o direito autoral dessa versão da música. O vídeo da campanha com o cantor intercala imagens positivas para inspirar as pessoas, mostrando o poder transformador da água, com cenas de Gil em um estúdio.

Para doar, acesse aqui

Para assistir o videoclipe – Gilberto Gil | Tenho Sede (Clipe Oficial do “Progama 1 Milhão de Cisternas” – ASA) – YouTube

Fonte: Conexao Planeta

Caixas de suco viram telhas para casas populares

São jogadas no lixo, por ano, mais de uma tonelada de caixas de suco. Porém, esse material é 100% reciclável e pode retornar para a sociedade em diversas formas, inclusive como telha para casas. A empresa do Do Bem criou o programa de compensação ambiental “Bagaço do Bem”, que tem o objetivo de compensar totalmente os resíduos produzidos na fabricação das embalagens de suco. Atualmente, as caixas recicladas pelo programa são transformadas em telhas para casas populares nos estados do Rio de Janeiro, Bahia, Minas Gerais, São Paulo, Goiás, Pernambuco e Fortaleza.

O projeto fez uma parceria com as ONGs Teto e Ecolar, que atuam na construção de moradias sustentáveis em áreas urbanas mais vulneráveis e com pessoas com menos recursos financeiros, que vivem em moradias humildes. Para a fabricação de uma telha são necessárias cerca de mil unidades de embalagens de suco recicladas. Outra parte do montante reciclado volta ao ciclo de produção da empresa, como caixas de papelão recicladas.     

Fonte: Pensamento Verde

SOS Mata Atlântica: licenciamento de marcas

Com a missão de conscientizar e inspirar a sociedade em defesa da preservação da Mata Atlântica, um bioma que se estende por 17 estados e concentra 80% do PIB, a Fundação SOS Mata Atlântica vai se abrir para o licenciamento de marcas. Foram criadas duas modalidades de licenciamento: ”Infantil” e “Jovem Adulto”, que vão explorar a fauna e flora.

A plataforma de licenciamento torna-se uma oportunidade de negócio para as empresas que desejam alinhar seus produtos e serviços a uma geração que quer consumir marcas preocupadas com o meio ambiente e questões socioambientais. A Nescafé, primeira parceira da ONG, anunciou o plantio de três milhões de árvores no bioma até 2025, com os recursos gerados nas vendas da linha Nescafé Origens Brasil.

Fonte – Meio & Mensagem  

Prêmio internacional: impacto da seca e queimada no Pantanal

O fotógrafo e biólogo brasileiro Daniel de Granville foi um dos vencedores do concurso internacional de fotografia organizado pela The Nature Conservancy (TNC). Ele foi premiado na categoria “Paisagem”. Daniel conseguiu um registro impactante dos efeitos da seca e queimadas que destruíram cerca de 30% do Pantanal no ano passado, matando inúmeros animais. Usando um drone, ele captou uma foto aérea de um jacaré-do-Pantanal ressecado no solo, às margens da Rodovia Transpantaneira, no município de Poconé, no Mato Grosso, em outubro de 2020.

O concurso TNC recebeu a inscrição de 100.190 imagens para essa edição, feitas por profissionais de 158 países, que disputaram quatro categorias: “Paisagem”, “Vida Selvagem”, “Água e Pessoas” e “Natureza”. Além destas, existem a escolha por voto popular e uma categoria especial destinada para a América Latina. Outro brasileiro, Denis Ferreira Netto, ficou com o segundo lugar na mesma categoria com uma imagem aérea da Serra do Mar, no Estado de São Paulo, sob forte neblina.

Fonte – Conexão Planeta

Novos editais do Inova Amazônia

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) selecionará projetos para desenvolver bionegócios inovadores que fortaleçam a bioeconomia nos sete estados que fazem parte do Bioma da Amazônia. O programa tem como objetivo estimular startups, micro e pequenas empresas inovadoras a desenvolverem produtos e serviços sustentáveis, a partir dos recursos naturais da biodiversidade da região.

Ao todo serão três editais que vão contemplar Amazonas, Roraima, Acre, Rondônia, Amapá, Maranhão e Tocantins. As inscrições vão até o dia 02 de novembro. Com âmbito nacional, o programa permite inscrições de pessoas físicas, pesquisadores, startups ou pequenos negócios de todo o país, desde que tenham como premissa do negócio ou da ideia de negócio o uso sustentável de algum ativo biológico da biodiversidade da Amazônia ou alguma solução que resolva algum problema da região.

Clique aqui e saiba mais sobre o Inova Amazônia e os editais abertos.

Cozinha sustentável

Uma cozinha projetada para ter muito espaço funcional e nenhuma geração de lixo e desperdício, com um conceito radical de sustentabilidade. É assim que a designer Ivana Steiner define sua “Zero Waste Kitchen” – Cozinha Lixo Zero, na tradução em português. Trata-se de uma cozinha funcional que ajuda a reduzir drasticamente a produção de resíduos. A estrutura é feita com uma bancada de aço inoxidável reciclado e vidro reciclado, com vários espaços para eletrodomésticos, utensílios domésticos, armazenar alimentos, frutas e verduras.

O projeto é perfeito para quem busca um estilo de vida minimalista, com pouco ou nenhum acúmulo de louças e objetos que ficam mais guardados do que em uso. Outro ponto é o não desperdício de água, que será coletada em um jarro na parte inferior da cozinha e ficará disponível para reúso. Um minhocário e um jardim vertical com ervas completam a cozinha.

Fonte: Ciclo Vivo Crédito da foto: Ivana Steiner

Cacique Raoni: novo membro honorário da União Internacional para a Conservação da Natureza

O cacique Raoni Metuktite, líder do povo Kayapó, recebeu no início deste mês de setembro o título de Membro Honorário concedido pela UICN (União Internacional para a Conservação da Natureza), a maior instituição sobre o tema no mundo, originalmente International Union for Conservation of Nature.

O indígena brasileiro, que vive no Mato Grosso, teve sua condecoração divulgada pelo presidente francês Emmanuel Macron no Congresso Mundial da União, uma reunião de cúpula da biodiversidade, que foi realizada em Marselha, na França, no dia 11 de setembro. Raoni é o segundo brasileiro a ganhar a honraria, em 2012 a ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva recebeu a mesma homenagem.

Fonte: Conexão Planeta

Operação Amazônia Nativa

A marca de estilo de vida sustentável Linus aproveitou o mês em que se comemora o Dia da Amazônia (foi em 5 de setembro) e lançou a linha de sandálias Linus Amazônia. Todo o lucro com as vendas da linha será doado para a Operação Amazônia Nativa (OPAN), primeira organização indigenista fundada no Brasil, voltada para qualificação e fortalecimento das práticas de gestão de seus territórios e recursos naturais de forma sustentável.

A iniciativa de criar uma linha surgiu no começo do ano quando foi divulgado um relatório da Organização das Nações Unidas (ONU) para Alimentação e Agricultura (FAQ), que mostrou que os indígenas são as melhores opções para os guardiões das florestas tropicais. A manutenção dessas florestas é fundamental para manter o equilíbrio climático no planeta.

Fonte: Ciclo Vivo

Jogo de futebol “carbono zero”

Uma partida de futebol de elite realizada em Londres, na Inglaterra, entre Tottenham e Chelsea, no último final de semana, pelo Campeonato Inglês, foi a primeira do mundo com o conceito “carbono zero”. O jogo teve apoio da presidência da COP26 e foi chamado de #Gamezero.

Os torcedores das duas equipes (por lá, com o avanço da vacinação contra a covid-19, já está liberada torcida nos estádios) foram estimulados a ir de bicicletas ou transporte público. Dentro do estádio a comida era fornecida de forma sustentável com opções vegetarianas. A compensação das emissões restantes será feita pelo clube dono da casa, o Tottenham, e sua parceira, a rede de TV Sky, que vão realizar um projeto de reflorestamento na África e plantar árvores ao redor do estádio.

Fonte – Um Só Planeta
Crédito da foto: Gettymages Tottenham

Resíduos de palmeiras: absorvedor natural de petróleo no mar

A empresa brasileira Biosolvit descobriu que os resíduos descartados na lavoura, como as fibras das palmeiras que são eliminadas na produção do palmito em conserva, podem ser um absorvedor natural de petróleo quando ocorrer um desastre no mar. Além disso, a descoberta pode ser utilizada na contenção de vazamentos e em estradas quando houver derramamento.   

A curiosidade surgiu de um negócio antigo da família, que por mais de 30 anos vendeu palmito em conserva no Rio de Janeiro. O que chamou atenção de Guilherme Queiroz, CEO da Biosolvit, foi a quantidade de resíduos que eram jogados fora com a produção do palmito. Ele resolveu pesquisar o que poderia ser feito e como utilizar todo aquele material desperdiçado que acabava indo para o lixo, assim, em 2014, nasceu a empresa, que visa pesquisar e encontrar soluções sustentáveis para o reaproveitamento de resíduos descartados pela indústria.

Um Só Planeta  

Foto: Biosolvit / Divulgação

“Ponto Verde” em São Paulo

Em parceria com a cooperativa YouGreen, a Ambev implementou um novo Ponto Verde, em São Paulo, para incentivar a cultura da reciclagem e a conversão desses materiais em geração de renda. A aposta da companhia no projeto, desenvolvido pela cooperativa, pretende facilitar o acesso das pessoas que encontram na reciclagem sua fonte de remuneração, a partir da compra direta, sem intermediários.

O primeiro ponto foi instalado na Barra Funda (Zona Oeste da capital paulista) e funcionará das 9h às 17h. Os materiais coletados são vidros, PETs, embalagens plásticas, latas de alumínio, papéis, entre outros. Os valores convertidos são depositados em um cartão, entregue no momento da troca, e podem ser sacados em qualquer caixa eletrônico da cidade. Até o final do ano, mais um Ponto Verde será instalado na região Norte e, até 2022, a Ambev pretende ampliar a instalação dessas estruturas em mais locais da cidade.

Conferência Brasil Verde

De 25 a 27 de agosto, de forma online e gratuita, acontecerá a “Conferência Brasil Verde: Boas Práticas em ESG e Gestão Sustentável dos Negócios”, com realização do jornal O Estado de São Paulo. O evento será um diálogo aberto entre os palestrantes para compartilhar experiências e aprendizados das empresas na adoção dos princípios de ESG em seus modelos de negócios, discutindo como o meio ambiente, o social e a governança contribuem para as empresas conquistarem lugares de destaque na sociedade.

Para inscrição e mais informações, acesse: https://brasilverdeestadao.com.br/

Fauna e flora no “Bondinho da Artes”, no Rio de Janeiro

Até o dia 31 de agosto, os visitantes do Bondinho Pão de Açúcar poderão aproveitar várias atividades especiais, entre exposição, painéis e oficinas de grafite, tudo sustentável, numa imersão artística com o ‘Bondinho das Artes’. Além do tradicional passeio de bondinho, com uma visão panorâmica do Rio de Janeiro, há os novos painéis Fauna e Flora criados pelo artista Bruno Big, localizados nas estações de embarque. Os murais retratam a diversidade de animais e plantas que habitam o Monumento Natural dos Morros Pão de Açúcar e o da Urca.

Para mais informações, acesse: www.bondinho.com.br

Escova de dentes com cabo de alumínio reutilizável

A Colgate lançou no passado um modelo feito de bambu e agora lança a escova de dentes “Pro Planet”, que utiliza 80% menos plástico que uma escova comum. A novidade apresenta cabeça removível e o seu corpo de alumínio e desta forma o consumidor vai precisar trocar apenas as cerdas, fazendo com que o lixo plástico seja bastante reduzido ao longo dos anos.

O modelo, que já está disponível em mercados e farmácias, faz parte dos planos de ações da empresa para cumprir sua meta de ESG até 2025, numa estratégia que visa a gerar um impacto social e sustentável positivo, além de melhorar o meio ambiente com menos descartes de resíduos.

Fonte:  Ciclo Vivo

Tênis sustentável

A nova coleção de calçados da Piccadilly apresenta tênis fabricados em um conceito de sustentabilidade e de preservação do planeta, reutilizando produtos com a prática de logística reversa. Os itens são produzidos com 3,5 garrafas PET recicladas, com 75% do material de fios de plástico retirados das garrafas que foram descartadas, além de 17% dos fios vindos das sobras da indústria têxtil. As palmilhas são feitas com materiais sem origem animal, reaproveitadas do processo fabril.

O lançamento é acompanhado de uma bula que indica todos os processos de fabricação e um QR Code com o qual é possível acessar um vídeo para ver detalhes da linha.